Telefone
contato@vansetto.com.br
Informativos-Tecnicos
Parceiros
Noticias
Grupo
D E VANSETTO Representações
Ver-Noticia
Mercado suíno sinaliza novos avanços nos preços
13/10/2014
O mercado brasileiro de carne suína apresentou novos avanços de preços ao longo da semana, especialmente no atacado, realçando o ótimo movimento vivenciado pelo setor. "A suinocultura vem batendo novos recordes de preço a cada semana e este movimento tende a ser mantido até o final do ano, levando em conta o período de festas. A tendência é de que o consumo permaneça aquecido", explica o analista de SAFRAS & Mercado, Allan Hedler. Para a segunda quinzena de outubro, é possível que ocorra uma acalmada nos preços, o que é normal para o período.      A média de preços do suíno vivo no Centro-Sul subiu 1,6% desde a última semana e alcançou R$ 4,12. Já no atacado a média da carcaça evoluiu 3,5%, com o preço passando de R$ 6,24 para R$ 6,46. "A maior elevação ocorreu na carcaça especial em São Paulo, cujo preço avançou 7,6%, de R$ 6,60 para R$ 7,10. Já a carcaça tipo exportação apresentou valorização de 6,1% e chegou a R$ 7,00.Para a carcaça comum houve uma alta de 6,3%, com o preço chegando a R$ 6,75", disse. Para o pernil, a cotação média no Centro-Sul avançou 0,8%, de R$ 7,03 para R$ 7,09.      Nas exportações, os dados consolidados de setembro mostraram que houve uma queda de 6,4% em relação ao mesmo período do ano passado. "Foram embarcadas 42,5 mil toneladas em setembro contra 45,5 mil toneladas no mesmo mês do ano passado. Em relação a agosto, houve uma expansão de 1,9%, quando foram exportadas 41,7 mil toneladas, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex)", comenta.      Hedler destaca que de janeiro a setembro o volume total embarcado foi de 357,6 mil toneladas, ficando ainda 6,7% abaixo das 383,2 mil toneladas embarcadas no mesmo período do ano passado. "O principal destino da carne suína brasileira continua sendo a Rússia, que respondeu por 36,2% do volume total no acumulado dos primeiros 9 meses do ano. Hong Kong vem em segundo lugar, com uma participação de 23%, seguido por Angola, com participação de 10,8%", disse. "Até agora os embarques não tiveram força para conseguir superar os números do ano passado, embora a condição favorável do mercado interno esteja mantendo o setor com bons resultados", sinaliza.      A análise de preços de SAFRAS & Mercado apontou que em São Paulo a arroba suína subiu de R$ 91,00 para R$ 93,00. No Rio Grande do Sul o quilo vivo na integração passou de R$ 3,26 para R$ 3,29. No interior, o quilo vivo avançou de R$ 4,30 para R$ 4,40. Em Santa Catarina o preço do quilo seguiu em R$ 3,30 na integração, mas subiu de R$ 4,30 para R$ 4,40 no interior. No mercado livre do Paraná o preço passou de R$ 4,24 para R$ 4,25, enquanto na integração a cotação caiu de R$ 4,27 para R$ 4,24.      No Mato Grosso do Sul a cotação passou de R$ 3,10 para R$ 3,20 na integração e de R$ 3,60 para R$ 3,70 em Campo Grande. Em Goiânia, o preço avançou dez centavos e chegou a R$ 4,60. No interior de Minas Gerais a cotação passou de R$ 4,50 para R$ 4,60, com o quilo avançando de R$ 4,10 para R$ 4,20 no mercado independente. Em Mato Grosso, o preço do quilo vivo caiu de R$ 3,82 para R$ 3,70 em Rondonópolis, mas foi mantido em R$ 3,68 na integração do estado. Fonte: PORKWORLD